Translate

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

O VERDADEIRO SIGNIFICADO DO NATAL




Estamos vivendo em uma era, onde a maioria das pessoas estão contaminadas mentalmente pelo capital.
Tudo o que fazem é pensando em como adquirir mais e mais, esquecendo do espírito de solidariedade, e criando uma sociedade altamente individualista.

Os valores, hoje disseminados, não ensinam realmente a buscar a essência da vida, muito menos a sabedoria plena.
Tais valores desvirtuam o indivíduo, retirando as possibilidades de encontrar-se consigo mesmo.
Somos enganados diariamente, sem poder optar pela defesa de nosso intelecto. 
Inundados de informações fúteis nos é despertada a falsa necessidade comercial, e o desejo de COMPRAR, que em nosso interior sabemos que não irá nos completar.

Nesse contexto, mente versus capital, é que foi criado o natal. 
Mas como uma data tão popular e religiosa tornou-se capitalista?

O que ocorreu:

Distorção dos ideais pelos soberanos (desde os tempos mais remotos) e pela mídia que vem sustentando essa ideia até os dias atuais. O objetivo é explorar a crença do povo e lucrar com sua alienação.

De acordo com nossos costumes ocidentais, os presentes são trocados pelos familiares e amigos como símbolo de "afeto". 
Mas, aposto que você nunca refletiu sobre o significado deste "agrado".
Presentes, não significam NADA, apenas uma mentira, como a própria data.

O natal, infelizmente é apenas mais uma das datas que foram corrompidas pelo capitalismo através do "papai-noel", coelho da páscoa, halloween e outras "fantasias" que despertam a necessidade de adquirir (comprar) em seu subconsciente. 


E comprar coisas que muitas vezes você nem tem a real necessidade de adquirir.


Faça um favor a sí mesmo: Comemore o fim de ano se desejar, mas, não deixe que invadam sua mente em uma feira de sonhos capitalistas.


 E lembre-se de celebrar o AMOR ao próximo, e não o "amor" ao material.


Um abraço, a você leitor, e seja FELIZ !




quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

RELAÇÃO MUNICIPAL DE MEDICAMENTOS ESSENCIAIS - (REMUME) Distribuídos GRATUITAMENTE.




O Ministério da Saúde seleciona Medicamentos de qualidade comprovada para tratar as principais doenças que existem no nosso País, e coloca numa lista chamada Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (RENAME), que são distribuídos GRATUITAMENTE pelos SUS. Os Estados e Municípios montam suas próprias listas, pois existem diferenças regionais. As Listas dos Municípios são chamadas de REMUME.







Segue o link com a Relação Municipal de Medicamentos Essenciais, o REMUME, da cidade de São José do Rio Preto, cidade onde atuo profissionalmente.

Para saber a relação de onde você reside, procure a Secretaria de Saúde da sua Cidade ou Estado, lá você receberá a lista COMPLETA destes medicamentos.

Segue o endereço e telefone da Secretaria de Saúde de São José do Rio Preto - S.P.


Avenida Romeu Strazzi, 199  

Bairro: Vila Sinibaldi

Telefone: (17) 3216 9766


Clique no link abaixo, para baixar em PDF, a relação COMPLETA de medicamentos essenciais da Cidade de São José do Rio Preto - S.P.



Disque Saúde: 0800 7717123.






segunda-feira, 27 de julho de 2015

NOVO MEDICAMENTO PARA O TRATAMENTO DA DOENÇA DE ALZHEIMER

A empresa farmacêutica Eli Lilly divulgou os primeiros resultados de testes clínicos com uma nova droga, chamada solanezumab, que pode reduzir a taxa de progressão da doença de Alzheimer em um terço.  
De acordo com o diretor dos Laboratórios de Pesquisa Lilly, Eric Siemers, os testes deram pistas de que a droga funciona para pacientes em estágios iniciais de Alzheimer, reduzindo a progressão da doença em 34%. 
Caso seja aprovada em testes clínicos futuros, a droga da Eli Lilly poderá ser a primeira a reduzir a progressão do Alzheimer. 
Em 2016, a empresa deverá realizar novos testes clínicos que poderão indicar evidências definitivas sobre o funcionamento da nova droga. 
Hoje ainda não existem medicamentos capazes de deter a morte de neurônios causada pelo Alzheimer, mas o solanezumab poderá manter essas células vivas, segundo os cientistas da empresa. 
Dois amplos testes clínicos realizados em 2012 falharam e não foi possível demonstrar diferenças entre a ação da droga e a de um placebo.
Os cientistas da empresa, no entanto, mantiveram as esperanças, porque o solanezumab supostamente freou o declínio cognitivo em pacientes com uma forma atenuada da doença. 
A empresa  vem realizando testes clínicos desde 2013, com previsão para conclusão em 2016.
Portanto, nos resta ficarmos na torcida, para que o remédio tenha um resultado REALMENTE eficaz.

domingo, 22 de março de 2015

O QUE É DESOSPITALIZAÇÃO ?

DESOSPITALIZAÇÃO: UMA TENDÊNCIA MUNDIAL


Muita gente acredita que, se porventura vier a adoecer, num hospital receberá um atendimento melhor do que em qualquer outro lugar. 

Isto acontece porque, na maioria das situações, as pessoas esperam que, com cuidados mais intensivos e com a internação num local com maiores recursos técnicos e tecnológicos, suas chances de recuperação serão maiores e mais rápidas. 

Entretanto, a maioria da população desconhece o fato de que os hospitais também são locais que oferecem riscos à saúde de qualquer paciente, principalmente aos idosos.

Embora, em muitos casos, o hospital tradicional ainda seja o lugar mais adequado para o atendimento, hoje, graças ao desenvolvimento de novos medicamentos e aos avanços na medicina, várias doenças podem ser tratadas em casa (ou com um tempo menor de internação nos hospitais).





Essa novidade se chama desospitalização e é uma tendência mundial. No Brasil, ela está ocorrendo em diversos municípios, onde vem sendo adotada em maior escala a cada dia que passa, testando vários modelos de tratamento domiciliar.

O atendimento domiciliar equivale ao prestado pelo hospital, com a vantagem de ser feito no ambiente da pessoa e de ela, aí, receber todo o carinho e as atenções de seus entes mais queridos. 

Uma pessoa da família é especialmente treinada para prestar o atendimento necessário ao doente, sendo responsável por cuidar dele durante o tratamento.

Portanto, essa pessoa recebe orientações que a preparam, por exemplo, a dar banho no paciente, bem como a cuidar dos remédios e dos exercícios físicos prescritos pela equipe de profissionais de saúde.

Além disso, o doente continua recebendo os cuidados desta equipe, que irá visitá-lo freqüentemente.





O tratamento domiciliar oferece muitas vantagens tanto aos doentes quanto às famílias e, mesmo, à comunidade. 

Assim, o paciente, quando está em casa, não corre o risco de contrair uma infecção hospitalar. 

Além disso, ele fica menos dependente de médicos e enfermeiras, que precisam dar atenção a muitos pacientes por plantão, dedicando pouco tempo a cada um. 

Em casa, além do maior conforto, o doente receberá um atendimento de mais qualidade. 

Também serão melhores suas condições psicológicas, o que acelerará o seu processo de recuperação. 

Quanto aos benefícios para a família, este conjunto defatores certamente dará a ela maior segurança quanto ao tratamento do parente adoentado, o que, por si só, também auxilia em sua recuperação.

No que diz respeito aos hospitais, com a desospitalização existe uma diminuição da média de permanência dos doentes no ambiente hospitalare o conseqüente aumento do número de leitos oferecidos à comunidade (indispensáveis em casos cirúrgicos, quadros clínicos agudos e/ou de maior gravidade). Isto implica redução de custos nas despesas dos hospitais, sem prejuízos para os pacientes, além de permitir ao SUS a utilização desses recursos em outras atividades(como, por exemplo, no próprio tratamento domiciliar, na aquisição de equipamentos, de medicamentos etc.).





No tratamento domiciliar, os profissionais de saúde que integram a equipe que presta atendimento domiciliar podem até levar alguns recursos do hospital — como cadeira de rodas e colchões especiais — para a casa do doente, além dos medicamentos fornecidos pelas unidades de saúde.

Para complementar o tratamento domiciliar, existem os Hospitais/Dia, criados para quem precisa utilizar serviços hospitalares por pouco tempo. Esses hospitais atendem por um período máximo de 8 horas por dia, oferecendo serviços de saúde a pessoas que podem ser tratadas em casa, mas que, vez por outra, precisam de um cuidado específico, como um exame mais complexo, que só pode ser realizado dentro de um hospital.

Por tudo isso, o atendimento domiciliar pode ser uma alternativa melhor para a recuperação de uma pessoa do que um período prolongado de internação no hospital.




 O QUE ESTÁ EM DISCUSSÃO


O trabalho a ser feito nas comunidades começa pela conscientização quanto às reais necessidades de uma pessoa adoentada ser internada em um hospital para o tratamento. 


O tema afeta, principalmente, a população da terceira idade, até porque seus familiares não têm idéia de que, recebendo boas orientações dadas por profissionais de saúde, membro(s) da família pode(m) prestar ao doente, sem sair de casa, um atendimento que, até então, todos acreditavam só ser possível dentro de um hospital.


Outro público que vem sendo beneficiado pelo atendimento domiciliar é o formado pelos portadores do vírus HIV (pessoas aidéticas): hoje, existe, em alguns municípios o Serviço de Assistência Especializada — um atendimento direcionado, específico, prestado ao doente por uma equipe formada por especialistas de diversas áreas, que geralmente acompanha o portador do HIV durante todo o seu tratamento.





 Em que pese todos os benefícios que esta nova forma de ação na área de saúde pode proporcionar, muitas questões estão sendo levantadas pelas comunidades, tais como a necessidade de fornecimento constante dos medicamentos, a regularidade nas visitas dos profissionais de saúde, os encaminhamentos para consultas e/ou tratamentos especializadas ou mais complexos.


Para que as comunidades possam se sentir mais seguras, é importante enfatizar que as equipes de profissionais de saúde que prestam atendimento domiciliar estão preparadas para atender as diferentes necessidades dos doentes, pois são formadas por médicos, enfermeiros e auxiliares de enfermagem. Quando é preciso, outros profissionais, como fisioterapeutas, nutricionistas e psicólogos, Assistente Social por exemplo, integram-se à equipe.


A comunidade pode e deve dar sua opinião a respeito dadesospitalização — bem como sobre numerosos outros temas ligados à saúde — através de sua participação efetiva no Conselho Municipal de Saúde.


 Caso o município ainda não tenha esse serviço, sua implantação deve ser discutida pela comunidade junto ao Conselho Estadual de Saúde: hoje, cada município decide suas prioridades nessa área e controla a qualidade dos serviços oferecidos aos seus habitantes.





quinta-feira, 17 de abril de 2014

SCAR PROJECT - O CÂNCER DE MAMA NÃO É UMA FITA ROSA

Onde mora a beleza feminina? Há beleza na dor? Quem sabe as respostas possam ser encontradas nos ensaios fotográficos que David Jay faz para o SCAR Project. Um projeto que mostra que o câncer de mama exige mais seriedade que uma fita rosa e que o encanto feminino é superior ao sofrimento.




David Jay é um fotógrafo que está acostumado a conviver com a feminilidade. Fotógrafo de moda há 15 anos, ele convive diariamente com questões que permeiam o universo da beleza feminina: a busca pelo corpo perfeito, a ditadura da magreza, a efemeridade com que a moda trabalha, enfim, todas essas barreiras pelas quais as mulheres devem passar ao nascer de cada dia.




Mas o projeto de sua autoria que mais chama a atenção nada tem a ver com o mundo da moda, apesar de estar completamente ligado à vida feminina. No SCAR Project nos é apresentada outra visão da beleza feminina: sem idealizações, sem as construções materiais que a moda implica, sem a urgência que nos é imposta.





O primeiro contato com as fotografias do projeto pode causar várias reações; haverá aqueles se que se revoltam e argumentam que não há beleza na dor, que isso é exploração. Mas há que se dar a chance de as imagens falarem mais do que o superficial. Há, sim, beleza na dor, mas não a beleza massificada de todos os dias: há o encanto inerente à condição humana, na sua total fragilidade.





Tudo começou quando Jay viu uma amiga de apenas 29 anos ter que passar por uma cirurgia mastectômica, que consiste em retirar completamente a mama e é um dos possíveis tratamentos para o câncer. Segundo David, essa foi a maneira que ele encontrou de confrontar e aceitar a situação. Daí em diante, várias mulheres foram fotografadas pelas suas lentes.





De acordo com o fotógrafo, o objetivo do projeto é o mesmo de outras campanhas: o de alertar mulheres para o perigo do câncer de mama. Porém, são dois os grandes diferenciais: o primeiro é o público alvo, que é o de mulheres jovens; o segundo é a honestidade com que ele procura mostrar a doença.





Para Jay, as campanhas de combate ao câncer acabam não alertando para o real perigo, escondidas atrás de laços rosa e propagandas “fofas”. Seu objetivo vem na contramão dessa ideia, nas suas palavras: “Eu não vou mostrar apenas metade da história - que tudo vai ficar bem e essas meninas têm câncer de mama, mas irão continuar com suas vidas - porque esse não é o caso. 





Eu gostaria que fosse o caso, mas a realidade é que algumas dessas meninas estão morrendo e é importante ter a sua história, mas também porque essa é a realidade da doença.”

Ele ainda argumenta que em uma análise mais demorada é possível perceber que as imagens não são estritamente sobre o câncer de mama, mas sim sobre autoaceitação, compaixão, amor e humanidade. 





O fotógrafo complementa: “Trata-se de aceitar tudo que a vida nos oferece... toda a beleza... todo o sofrimento também... com graça, coragem, empatia e compreensão. "

Dizem que a mulher é o sexo frágil. Mas que mentira absurda! Sábias palavras, Erasmo!





domingo, 2 de fevereiro de 2014

DESIGUALDADE SOCIAL





"Garapa" é o nome do documentário do premiado cineasta José Padilha.

O documentário mostra os dramas, flagelos e a dura realidade, de três famílias brasileiras.


É um dos mais contundentes retratos da fome no país. Além de uma denúncia social é também um convite à reflexão. 


Veja a seguir, o trailer do filme, procure assistir o filme completo, e tire suas conclusões.  














sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

10 CITAÇÕES INSPIRADORAS DE NELSON MANDELA

Nesta quinta-feira (5) faleceu Nelson Mandela, símbolo da luta pela igualdade racial no mundo. O ex-presidente da África do Sul foi considerado um dos principais responsáveis pelo fim do regime racista do apartheid, que separava brancos de negros entre 1948 a 1993.


Mandela ficou preso durante 27 anos e ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 1993, sendo eleito em 1994 o primeiro presidente negro da África do Sul, nas primeiras eleições multirraciais do país.




O ex-presidente da África do Sul é símbolo da luta pela igualdade racial no mundo.



Como homenagem, seguem 10 citações de Mandela que nos inspiram a seguir lutando por uma sociedade mais justa, com mais respeito, tolerância e paz.


- “A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo.”


- "Não existe revelação mais nítida da alma de uma sociedade do que a forma como esta trata as suas crianças."


- “Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar.”


- “Sonho com o dia em que todos levantar-se-ão e compreenderão que foram feitos para viverem como irmãos.”


- "Ainda há gente que não sabe, quando se levanta, de onde virá a próxima refeição e há crianças com fome que choram."


- “Devemos promover a coragem onde há medo, promover o acordo onde existe conflito, e inspirar esperança onde há desespero.”


- "Ser pela liberdade não é apenas tirar as correntes de alguém, mas viver de forma que respeite e melhore a liberdade dos outros."


- "Tudo parece impossível até que seja feito."


- "Liberdade parcial não é liberdade."


- "A prioridade é sermos honestos conosco. Nunca poderemos ter um impacto na sociedade se não nos mudarmos primeiro. Os grandes pacificadores são todos gente de grande integridade e honestidade mas, também, de humildade."






quarta-feira, 16 de outubro de 2013

HOJE É O DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO


HOJE, 16/10, COMEMORA-SE O DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO. MAS COM OS DADOS A SEGUIR, INFELIZMENTE, NÃO HÁ MUITA COISA PARA COMEMORAR.





As Nações Unidas publicaram uma lista sobre as 10 coisas que todos devem saber a respeito da fome neste ano. Confira a seguir os tópicos compilados pelo Programa Mundial de Alimentos, PMA:



1) O mundo tem cerca de 870 milhões de pessoas que não têm o necessário para comer para levar uma vida saudável. Isto significa que um em cada oito habitantes do globo vai para a cama, todos os dias, passando fome.


2) O número de pessoas vivendo com fome crônica baixou para 130 milhões nas últimas duas décadas. Nos países em desenvolvimento, a prevalência da má nutrição caiu de 23,2% para 14,9% no período de 1990-2010. 


3) A maioria do progresso contra a fome foi alcançado antes de 2007/2008, quando ocorreu a crise econômica global. Desde então, os avanços na redução do problema foram desacelerados e estagnados.


4) A fome é o problema número 1 na lista dos 10 maiores riscos de saúde. Ela mata mais pessoas todos os anos que doenças como Aids, malária e tuberculose combinadas.

5) A má nutrição está ligada a um terço da morte de crianças com menos de cinco anos nos países em desenvolvimento.


6) Os primeiros mil dias da vida de uma criança, desde a gravidez até os dois anos de idade, são fundamentais para o combate à má nutrição. Uma dieta apropriada, nesta época da vida, protege os menores de nanismos físico e mental, que podem resultar da má nutrição.


7) Custa apenas 25 centavos de dólar americano, por dia, para garantir que uma criança tenha acesso a todos os nutrientes e vitaminas necessários ao crescimento saudável.


8) Se mulheres, nas áreas rurais, tiverem o mesmo acesso à terra, à tecnologia, à educação, ao mercado e aos serviços financeiros que os homens têm, o número de pessoas com fome poderia diminuir entre 100 e 150 milhões.


9) Até 2050, as mudanças climáticas e os padrões irregulares da temperatura terão colocado mais 24 milhões de pessoas em situação de fome. Quase metade destas serão crianças vivendo na África Subsaariana.


10) A fome é o maior problema solucionável do mundo.





terça-feira, 15 de outubro de 2013

COMO RECEBER O BOLSA FAMÍLIA ?

QUAL  A DATA PARA RECEBER O BOLSA FAMÍLIA ?




O pagamento ocorre mensalmente, observando-se o último dígito do NIS (Número de Identificação Social), conforme o calendário abaixo:




É importante lembrar que as datas de pagamento mudam de mês para mês. 

E que cada parcela de benefício tem validade de 90 dias.

ATENÇÃO: - Se não for sacado nesse período, o recurso retorna automaticamente para o Governo Federal.


ONDE SACAR O BENEFÍCIO ?

As parcelas de benefício são sacadas nos correspondentes bancários (CAIXA Aqui), lotéricas, caixas eletrônicos e agências da CAIXA com o cartão do Programa Bolsa Família, em qualquer dia dentro do período de validade da parcela – que é de 90 dias após a data do pagamento descrita no calendário de pagamento. Caso seja impedido de sacar o benefício em algum canal de pagamento, dentro do período de validade da parcela, o beneficiário deve denunciar o caso às Centrais de Atendimento da CAIXA e/ou do MDS. 


O QUE FAZER CASO OS BENEFICIÁRIOS NÃO CONSIGAM SACAR O SEU BENEFÍCIO NO PRAZO DE 90 DIAS ?





Tal procedimento se trata de irregularidade que deve ser denunciada tanto à Ouvidoria da CAIXA (0800 725 7474), quanto ao MDS. Seguem abaixo dados solicitados pela CAIXA necessários à apuração do caso:


NIS /Nome do Beneficiário:


Data (aproximada) do ocorrido:


Município/UF:


Tipo ou Nome do Canal envolvido:


Nome do funcionário do canal envolvido:



O BOLSA FAMÍLIA PAGA DÉCIMO TERCEIRO OU BENEFÍCIOS EXTRAS ?





A Lei Nº.10.836 de 09 de janeiro de 2004, que dispõe sobre a criação do Programa Bolsa Família NÃO prevê o pagamento do 13º Salário ou benefício extra de Natal às famílias beneficiadas.


QUANDO É POSSÍVEL SACAR AS PARCELAS BLOQUEADAS ?

Se a parcela do benefício está bloqueada, a família deve procurar o setor responsável pelo Programa Bolsa Família no município para regularizar a situação. Após a correção do problema, a parcela é então liberada.


APÓS O DESBLOQUEIO, QUANDO A FAMÍLIA PODERÁ SACAR O BENEFÍCIO?

1. Caso o desbloqueio tenha ocorrido após o início do Calendário de Pagamento do mês vigente, a parcela do benefício estará disponível para saque em até 48h após a ação de desbloqueio realizada no SIBEC.

2. Caso o desbloqueio tenha ocorrido antes do início do Calendário de Pagamento, o beneficiário deverá aguardar a próxima data de pagamento, de acordo com o calendário.


O BENEFICIÁRIO PODE SACAR O BENEFÍCIO EM OUTRO MUNICÍPIO, TANTO POR GUIA AVULSA COMO POR CARTÃO ?

O beneficiário pode sacar o benefício fora do município onde reside tanto com o seu cartão do Programa Bolsa Família, como com guia avulsa sempre que precisar.
Porém, se a família mudou de município, deve ser feito o cadastro no novo município para que o benefício não seja bloqueado.


CASO A FAMÍLIA TENHA PERDIDO SEU CARTÃO DO BOLSA FAMÍLIA OU SEUS DOCUMENTOS, O QUE DEVE FAZER PARA RECEBER SEU BENEFÍCIO ?



Inicialmente os beneficiários devem solicitar a 2ª via do cartão do Bolsa Família por meio do telefone 0800.726.0207 ou nas agências da CAIXA.
Se for necessário registrar uma nova senha, é necessário procurar a agência.

Existem duas situações, no caso de perda ou dano do cartão do PBF:

1) Os beneficiários com documentos de identificação (com foto e assinatura) podem sacar os benefícios exclusivamente nas agências da CAIXA por meio de guia avulsa, conforme rotina.

2) Os beneficiários sem documentos de identificação (com foto e assinatura) podem sacar os benefícios nas agências da CAIXA por meio de guia avulsa, com base em Declaração a ser emitida pelo Gestor municipal do Bolsa Família, que deve ser assinada pelo beneficiário e pelo Gestor, tendo em vista que servirá para conferência pelo atendente da CAIXA na assinatura da guia de pagamento.



sexta-feira, 11 de outubro de 2013

BOLSA FAMÍLIA - DESCUMPRIMENTO DAS CONDICIONALIDADES

QUAIS SÃO OS EFEITOS PELO DESCUMPRIMENTO DAS CONDICIONALIDADES ?



Em cada período de acompanhamento serão identificadas as famílias em situação de descumprimento. O descumprimento ocorre quando qualquer membro da família deixa de cumprir as condicionalidades previstas, seja na área da saúde, ou na área da educação, no período de apuração.
Os efeitos gradativos previstos na Portaria nº 251, de 12/12/12 são:


1. No primeiro descumprimento, a família receberá apenas uma advertência, que não afeta ou altera o recebimento do benefício.


2. No segundo descumprimento, a família terá um efeito sobre o benefício. O benefício é bloqueado por 30 dias, mas a família recebe o benefício acumulado no mês seguinte ao mês no qual foi bloqueado;


3. No terceiro descumprimento o benefício da família será suspenso por 60 dias; as parcelas de pagamento não são geradas e a família não recebe as parcelas equivalentes aos dois meses de suspensão.

Caso a família continue em descumprimento, será mantida a situação de suspensão do benefício. A suspensão somente será revertida caso a família volte a cumprir condicionalidades nos próximos 6 meses;


4. O cancelamento só se dará quando a família que estiver em acompanhamento familiar com registro no SICON tiver um efeito de suspensão, antes ou durante o acompanhamento familiar, e tiver um outro descumprimento com efeito no benefício após 12 meses do registro.



QUAIS SÃO OS MOTIVOS QUE PODEM SER APRESENTADOS QUANDO HÁ DESCUMPRIMENTO DE CONDICIONALIDADES DA EDUCAÇÃO NO SISTEMA PRESENÇA?




Para 2013, o MEC atualizou a Tabela de Motivos disponível no Sistema Presença para o registro da baixa frequência. Entre esses motivos existem os justificáveis, que não geram efeito no benefício da família, e os não justificáveis, que geram efeito no benefício da família.
O mais importante no momento do registro da frequência é informar o real motivo, dentre os presentes na Tabela de Motivos do MEC, que levou à baixa frequência pelo aluno e beneficiário do Bolsa Família.


Como exemplo, apresentamos alguns motivos são justificáveis e os que não são justificáveis:


 DENTRE OS MOTIVOS JUSTIFICÁVEIS:

- Tratamento de doença e de atenção à saúde do aluno (comprovada ou avaliada pela escola);
- Fatos que impedem o deslocamento/acesso do aluno à escola (ex. enchente, comprovada/avaliada pela escola);
- Doença na família/óbito na família/óbito do aluno.


MOTIVOS NÃO JUSTIFICÁVEIS:

- Gravidez ;
- Situação de rua;
- Negligência de pais ou responsáveis;
- Trabalho infantil;
- Exploração/Abuso Sexual;
- Violência doméstica.



QUANDO A FAMÍLIA PODE SACAR A PARCELA DE SEU BENEFÍCIO QUE SOFREU BLOQUEIO POR DESCUMPRIMENTO DE CONDICIONALIDADE ?


Decorrido o prazo do bloqueio do benefício, ou seja, 30 dias, a parcela bloqueada só poderá ser sacada na próxima data de pagamento, sendo que a referência para a família é o final do NIS.

Essa regra não se aplica quando o efeito aplicado for suspensão, pois quando o benefício é suspenso, a família não recebe as parcelas retroativas do tempo que o benefício ficou suspenso.


Caso tenha alguma dúvida sobre este assunto, entre em contato através do meu e-mail: belssocial@yahoo.com.br




quinta-feira, 10 de outubro de 2013

O QUE É O SERVIÇO DE PROTEÇÃO E ATENDIMENTO INTEGRAL À FAMÍLIA - PAIF ?


O Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família – PAIF é uma atribuição exclusiva do poder público e é desenvolvido necessariamente no Centro de Referência de Assistência Social – CRAS.


Todo Centro de Referência de Assistência Social-CRAS, independentemente da fonte financiadora, deve, obrigatoriamente, implementar o Programa de Atenção Integral à Família – PAIF ou seja, o PAIF só é executado no CRAS e todo CRAS executa, obrigatoriamente, o PAIF.





COMO SURGIU PAIF ?

O PAIF teve como antecedentes o Programa Núcleo de Apoio à Família (NAF - 2001), e o Plano Nacional de Atendimento Integrado à Família (PNAIF- 2003). Em 2004, o MDS, aprimorou essa proposta com a criação do Programa de Atenção Integral à Família (PAIF). 


Em 19 de maio de 2004, com o decreto 5.085 da Presidência da República, o PAIF tornou-se “ação continuada da Assistência Social”, passando a integrar a rede de serviços de ação continuada da Assistência Social financiada pelo Governo Federal. 


Em 2009, com a aprovação da Tipificação Nacional dos Serviços Socioassistenciais, o Programa de Atenção Integral à Família passou a ser denominado Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família, mas preservou a sigla PAIF.



QUAL É A DIFERENÇA ENTRE PAIF E CRAS?

O PAIF e o CRAS não são sinônimos. Enquanto o primeiro é um serviço, o CRAS é um espaço físico, um equipamento. Todo CRAS executa, obrigatoriamente, o PAIF. 


O CRAS é uma unidade socioassistencial que possui uma equipe de trabalhadores da política de assistência social responsáveis pela implementação do PAIF, de serviços e projetos de Proteção Básica e pela gestão articulada no território de abrangência, sempre sob orientação do gestor municipal.


O CRAS é uma unidade pública estatal localizada em áreas com maiores índices de vulnerabilidade e risco social, destinada ao atendimento socioassistencial de famílias. O CRAS é o principal equipamento de desenvolvimento dos serviços socioassistenciais da proteção social básica.

 

Constitui espaço de concretização dos direitos socioassistenciais nos territórios, materializando a política de assistência social.



QUEM SÃO OS USUÁRIOS DO PAIF ?

São destinatários do PAIF as famílias em situação de vulnerabilidade e risco social, residentes nos territórios de abrangência dos CRAS, em especial as famílias beneficiárias de programas de transferência de renda ou famílias com membros que recebem benefícios assistenciais, pois a situação de pobreza ou extrema pobreza agrava a situação de vulnerabilidade social das famílias.



SÃO PRIORIDADES AS SEGUINTES SITUAÇÕES CONSIDERADAS DE MAIOR VULNERABILIDADE SOCIAL:


- Famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família em descumprimento de condicionalidades;


- Famílias do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – PETI em descumprimento de condicionalidades;


- Famílias com pessoas com deficiência de 0 a 18 anos beneficiários do BPC;


- Famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família e/ou em situação de risco com jovens de 15 a 17 anos.




ALÉM DISSO, O PAIF DEVE VOLTAR SUA ATENÇÃO PARA:


- Famílias residentes no território do CRAS com presença de pessoas que não possuem documentação civil básica;


- Famílias com crianças de 0 a 6 anos em situação de vulnerabilidade/ou risco social;


- Famílias com indivíduos reconduzidos ao convívio familiar, após cumprimento de medidas protetivas e/ou outras situações de privação do convívio familiar e comunitário.


- Famílias com pessoas idosas.



ONDE DEVE SER OFERTADO O PAIF ?


O PAIF deve ser, OBRIGATORIAMENTE, desenvolvido no CRAS.




Em BREVE mais informações sobre o PAIF. 

Caso tenha Dúvidas ou Sugestões, escreva para o meu e-mail: belssocial@yahoo.com.br









segunda-feira, 9 de setembro de 2013

AÇÕES JUDICIAIS, RELACIONADAS A SAÚDE, CONTRA O MUNICÍPIO, ESTADO OU A UNIÃO.

QUAIS AS AÇÕES JUDICIAIS (Relacionadas a Saúde) SÃO FEITAS CONTRA  O MUNICÍPIO, ESTADO OU A UNIÃO ?

São, em regra, pedidos de medicamentos, tratamentos, próteses, exames, internações e cirurgias.





CONTRA QUEM É MOVIDA A AÇÃO JUDICIAL ?


A pessoa necessitada pode ajuizar ação contra todos os entes federados ou somente contra um deles. Em regra, a ação é movida contra o Município, que recebe repasse dos demais entes para prestar os serviços de saúde pública às pessoas, mas existem serviços prestados por instituições de administração pública estadual e federal.


A AÇÃO JUDICIAL É DEMORADA ?


Não necessariamente. Considerando que, geralmente, os pedidos são de urgência, as decisões dos juízes são dadas no início do processo, e o caso pode ser analisado até no mesmo dia.
Para que as decisões sejam favoráveis, além da presença do direito da pessoa, é necessário que a ação esteja bem instruída.


ANTES DE ENTRAR COM UMA AÇÃO JUDICIAL, PROCURE OS RESPONSÁVEIS PELA SAÚDE DO SEU MUNICÍPIO. ELES CONHECEM OS SEUS DEVERES!


O MELHOR CAMINHO É SEMPRE O DO BOM ACORDO!




sexta-feira, 23 de agosto de 2013

PROJETO ‘FLOR GENTIL’ REAPROVEITA RESTOS DE FESTAS E LEVA A ALEGRIA DOS ARRANJOS FLORAIS A IDOSOS.




Helena Lunardelli é florista e há 10 anos assina a decoração e cenografia de festas e campanhas publicitárias. Mas este ano Helena decidiu se dedicar a uma nova atividade. Criou o projeto  Flor Gentil, uma ONG que reaproveita flores da decoração de casamentos e outras festas, transformando-as em novos arranjos que são entregues a idosos em casas de repouso.


As pessoas que tem interesse em participar do projeto ligam e doam as flores da sua festa, elas são retiradas por uma equipe voluntária. As flores são enviadas para uma central, onde mais voluntários fazem os arranjos e as entregam nas casas de repouso parceiras. 


Um pequeno gesto, que transforma a vida de muita gente. 

Sem dúvida, um belo exemplo a ser seguido.


Confira a matéria no vídeo.











quarta-feira, 14 de agosto de 2013

COMO SACAR O FGTS

Como receber o benefício do FGTS e quais os documentos necessários ?

Além de documento de identificação com foto, Carteira de Trabalho e número de inscrição no PIS/PASEP, são exigidos documentos específicos, dependendo da circunstância em que o trabalhador solicitar o saque do FGTS.





Veja abaixo a documentação específica para quando há rescisão de contrato.

Em caso de demissão sem justa causa:Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho (TRCT) - homologado pela DRT ou sindicato quando o vínculo for maior do que 1 ano - ou cópia de sentença irrecorrível da Justiça do Trabalho, quando a rescisão resultar de reclamação trabalhista.




- Em caso de rescisão antecipada de contrato a termo, sem justa causa:

Caso não conste anotação do contrato por prazo determinado na Carteira de Trabalho, deve-se providenciar cópia do contrato de trabalho por prazo determinado;Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho (TRCT).



- Em caso de término de contrato a termo:

Caso não conste anotação do contrato a termo na Carteira de Trabalho, deve-se providenciar cópia do contrato de trabalho por prazo determinado;Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho (TRCT);Cópia da ata da assembleia, que deliberou o afastamento ou ato próprio da autoridade competente.



- Em caso de término de contrato a termo de diretor não empregado:

Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho (TRCT); Cópia da ata da assembléia, que deliberou o afastamento ou ato próprio da autoridade competente.

Consulte no link e confira os documentos exigidos nos demais casos de saque de recursos do FGTS.


http://www.caixa.gov.br/voce/fgts/como_sacar/documentacao_necessaria.asp





- Solicitação do saque.

Quando há rescisão de contrato, cabe ao empregador comunicar o ocorrido à CAIXA, por meio do canal eletrônico Conectividade Social. Em até 5 dias úteis, com a documentação exigida, o trabalhador poderá sacar seu benefício.

Nos demais casos, a solicitação de saque é feita pelo trabalhador ou seu representante, que comparece a uma agência da CAIXA, portando os documentos devidos. O saque também é liberado em até 5 dias úteis.



- Realização do saque.

O saque de valor igual ou inferior a R$ 1.500,00 pode ser feito nas unidades lotéricas, nos Correspondentes CAIXA AQUI, nos postos de atendimento eletrônico e nas salas de autoatendimento. Para outros valores, independente do limite, você pode sacar os recursos em qualquer agência da CAIXA.Nos locais onde não houver agência da CAIXA, o saque será efetuado no banco conveniado, onde foi feita a solicitação do benefício.Na ocasião, o trabalhador cujo contrato de trabalho foi rescindido deve portar a documentação exigida.



IMPORTANTE: 

O saldo da conta do trabalhador no FGTS é corrigido todo dia 10 de cada mês. Ao requerer o saque, o cliente poderá solicitar, se preferir, que o pagamento do FGTS seja efetuado após o crédito de juros e atualização monetária.